sexta-feira, 7 de março de 2014

Tireoide: Hipertiroidismo e Hipotiroidismo

 A glândula tireoide está localizada no pescoço, logo abaixo de sua laringe (cordas vocais). Ela produz dois hormônios, triiodotironina (T3) e tiroxina (T4).


 O T3 e o T4 são levados através do sangue para todas as partes do corpo e regulam o metabolismo, que é a maneira como o seu corpo usa e armazena energia.
A função da  tireoide é controlada pela hipófise, uma pequena glândula localizada  no cérebro. A hipófise produz o hormônio estimulante da  tireoide (TSH), que induz a  tireóide a produzir T3 e T4.

Resumindo: Hipófise➪TSH➪Tireoide (T3 e T4)



O T3 e o T4 são essenciais porque interferem em vários controles do organismo, como os batimentos cardíacos, a temperatura, o metabolismo (conjunto de mecanismos químicos necessários ao organismo) que pode ficar mais rápido ou lento, e os movimentos intestinais. Por isso, quando estão em falta ou em excesso, o corpo todo sente.

No passado, era comum ver pessoas com um bócio enorme porque a tireoide estava aumentada. Hoje, é muito raro encontrar alguém assim. O iodo foi incorporado, por lei, ao sal de cozinha. Como se sabe, a carência de iodo na dieta, por muito tempo, provoca aumento da tireoide, porque a glândula precisa dele para produzir os hormônios. Melhorou  a assistência médica que as pessoas recebem. Antigamente, elas viviam absolutamente isoladas em regiões distantes. Hoje, de alguma forma, a maior parte da população tem condições de ser tratada na fase inicial dos nódulos ou do aumento da tireoide. 


Hipotiroidismo
Hipotireoidismo significa que você tem muito pouco hormônio tireoidiano. Outro termo usado é "tireoide hipoativa." 

Um dos problemas mais comuns na tireoide, que atinge 20% das mulheres no mundo, é o hipotireoidismo, também chamado de tireoide preguiçosa.

Nesse caso, o T3 e o T4 são produzidos em menor quantidade do que o corpo necessita, ou então nem são produzidos. “Isso faz com que o organismo trabalhe mais lentamente”, explica o dr. Peres.
O hipotireoidismo é a doença mais comum da tireoide, ocorre mais frequentemente em mulheres e pessoas com mais de 60 anos de idade e tende a se repetir entre os membros da família (hereditariedade).

Os sintomas de hipotiroidismo podem incluir:

  •     cansaço / lentidão
  •     depressão mental
  •     sensação de frio
  •     pequeno ganho de peso (apenas 2 a 4 kg)
  •     pele e cabelo secos
  •     constipação
  •     irregularidades menstruais
  •     alteração do sono
  •     retenção hídrica (inchaço)
  •    alteração na pressão arterial

Esses sintomas não são exclusivos do hipotireoidismo. Um simples exame de sangue pode mostrar se os sintomas são devidos ao hipotireoidismo ou de alguma outra causa. Pessoas com hipotireoidismo leve podem não ter qualquer sintoma.

O que causa o hipotireoidismo?

Em adultos, a doença de Hashimoto é a causa mais comum de hipotireoidismo. Nessa condição, o sistema imunológico ataca e danifica sua tireoide, que não consegue produzir hormônio da tireoide suficiente.

O hipotiroidismo pode também ser causado  pelo tratamento com iodo radioativo ou por cirurgia da tireoide, que são realizados para tratar outros tipos de distúrbios da tireoide. Problemas com a hipófise são outras causas raras.

O hipotiroidismo pode também estar presente desde o nascimento, caso a tiróide não se desenvolva adequadamente.

Hipertiroidismo

O hipertireoidismo é uma condição na qual a glândula  tireoide é hiperativa e produz excesso de hormônios tireoidianos.

Quando a tireoide está superativa, chamada de hipertireoidismo, ocorre excesso na produção de hormônios, provocando aceleração das funções do organismo. Os batimentos cardíacos ficam mais rápidos, resultando em taquicardia. A pessoa fica agitada e nervosa, perde o sono e tem diarreia.

O hipertireoidismo é uma condição na qual a glândula  tireoide é hiperativa e produz excesso de hormônios tireoidianos. Se não tratado, o hipertireoidismo pode levar a outros problemas de saúde. Alguns dos mais graves envolvem o coração (batimentos cardíacos acelerados e irregulares, insuficiência cardíaca congestiva) e os ossos (osteoporose). Pessoas com hipertireoidismo leve e os idosos podem não ter qualquer sintoma.


Sinais e sintomas de hipertireoidismo

  • - Sensação de calor
  • - Aumento da transpiração
  • - Fraqueza muscular
  • - Mãos trêmulas
  • - Batimentos cardíacos acelerados
  • - Cansaço / fadiga
  • - Perda de peso
  • - Diarreia ou evacuações frequentes
  • - Irritabilidade e ansiedade
  • - Problemas dos olhos, tais como irritação ou desconforto
  • - Irregularidade menstrual
  • - Infertilidade

A doença de Graves é a causa mais comum de hipertireoidismo. Ela ocorre quando o sistema imunológico ataca a glândula  tireoide, provocando seu aumento estimulando-a produzir excesso de hormônios. É uma doença crônica (que se mantem a longo prazo) e normalmente ocorre em famílias com história de doenças da  tireoide. Algumas pessoas com a doença de Graves também desenvolvem inchaço atrás dos olhos, o que provoca protrusão dos para fora do globo ocular.


Embora as mulheres tenham mais problemas com a tireoide e mais intensamente durante a menopausa os homens não estão livres do desequilíbrio hormonal: a proporção é de 6 mulheres para 1 homem. Crianças e adolescentes também podem sofrer de hipo ou hipertireoidismo. As causas, segundo o dr. Peres, são genéticas.

Além do excesso e da falta de hormônios, há também os nódulos que, em até 95% dos casos, são benignos. Sua formação está relacionada à anatomia da glândula, que é rugosa e coberta por folículos onde são estocados os hormônios. Os folículos podem crescer de forma desordenada e tornarem-se nódulos ou cistos, que comprometem ou não o funcionamento da tireoide. “É muito comum haver o nódulo e a glândula funcionar normalmente. Apenas 5% dos casos resultam em problemas mais sérios, como o câncer”, explica o dr. Peres.

Tireoide em dia

A melhor forma de saber se a glândula está funcionando bem é realizar Exame de sangue para a dosagem de TSH (do inglês Thyroid Stimulating Hormone), o hormônio da hipófise que controla várias glândulas como os ovários, as suprarrenais e a tireoide. Portanto, se a taxa de TSH estiver baixa, os hormônios da tireoide estão em excesso e se o nível estiver acima do esperado, haverá pouco hormônio.

Os exames de palpação da glândula, realizados nas consultas de rotina, assim como a ultrassonografia, também podem denunciar nódulos. “Normalmente o médico pede um checkup por outra razão e descobre um nódulo. É pouco comum fazer os exames sem ter nada na tireoide”, alerta o médico.

Como não é possível prevenir os problemas na glândula, a receita do endocrinologista é a de que se mantenha uma dieta equilibrada e a prática de atividades físicas regularmente, atitudes que garantem uma vida mais saudável.

Relacionar problemas tiroidianos com ganho de peso é mito, segundo o dr. Peres. “Com os hormônios da tireoide desequilibrados é possível ganhar um pouco de peso e reter líquido, mas não a ponto de colocar a culpa dos quilos a mais nela”, salienta o médico.

Confira, abaixo, as 10 coisas que você precisa saber sobre Tireoide.

1 – A tireoide atua no crescimento e desenvolvimento de crianças e adolescentes, no peso, na memória, na regulação dos ciclos menstruais, na fertilidade, na concentração, no humor e no controle emocional.

2 – Quando ocorre o hipotireoidismo, o coração bate mais devagar, o intestino não funciona corretamente e o crescimento pode ficar comprometido.

3 – Diminuição da memória, cansaço excessivo, dores musculares e articulares, sonolência, aumento dos níveis decolesterol no sangue e depressão também são sintomas de hipotireoidismo.

4 – No caso de hipertireoidismo, que geralmente causa emagrecimento, o coração dispara, o intestino solta, a pessoa fica agitada, fala demais, gesticula muito, dorme pouco, sente-se com muita energia, embora também esteja cansada.

5 – Em um adulto, a tireoide pode chegar a até 25 gramas.

6 – Disfunções na tireoide podem acontecer em qualquer etapa da vida e são de simples de se diagnosticar. Além disso, elas podem ocorrer mesmo sem o bócio.

7 – O reconhecimento de um nódulo na tireoide pode salvar uma vida. Por isso, a palpação da glândula é de fundamental importância. Se identificado o nódulo, o endocrinologista deve solicitar uma série de exames complementares para confirmar ou descartar a presença de câncer.

8 – Estima-se que 60% da população brasileira tenha nódulos na tireoide em algum momento da vida. Mas isso não significa que sejam malignos. Apenas 5% são cancerosos.

9 – Além de se parecer com uma borboleta, a tireoide também lembra o formato de um escudo. Daí o surgimento de seu nome: uma aglutinação dos termos thyreós (escudo) e oidés (forma de).

10 – Algumas crianças podem nascer com hipotireoidismo. Para detectá-lo, é realizado o chamado Teste do Pezinho, que deve ser feito, preferencialmente, entre o terceiro e quinto dia de vida do bebê.

Att, Nutricionista Giselle Barrinuevo


 

Um comentário:

  1. Dra meu filho fez o teste do pezinho e nada foi detectado. Porém em abril começou a apresentar diversas vezes resfriado forte, febres constantes. Ao realizar hemograma encontravam "infecção". Chegou a tomar em menos de 2 meses, 5 antibióticos diferentes... até ser diagnosticado com sinusite crônica.
    Tratou com otorrino *zinart e *decadron no soro...melhorou.
    Porém pedi para a pediatra fazer o exame Rast, pois queria saber mais sobre a imunidade dele...e deu problema na tireóide. TSH elevado 8, e T4 2.30, T3 normal... fisicamente, o único sintoma que ele tem é insônia, dorme agitado e muito mal. E nos últimos três meses, se manteve com a mesma estatura 76cm. Mas ganhou peso, esta com 9400.
    Será que ele tem hiper?
    Minha mãe tem disfunção na tireóide, não sei se é hiper ou hipo, toma Puran... nós (pais) não temos nada.
    Estou triste e preocupada, ele tem apenas 1 ano... Não queria que tomasse remédios fortes...
    Laura.serafim@hotmail.com

    ResponderExcluir