quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

O que há no Ovo, ele é bom ou ruim para a saúde?

Depois de tanto estudo em relação ao ovos, conclui que a ingestão de mais de um ovo por dia não está associada, em pessoas sadias, ao aumento de risco de doença das coronárias ou de acidente vascular cerebral. A exceção é para os diabéticos, o que pede mais estudos.

 

O médico Ying Rong, da Universidade Huazhong, na China, com o professor Frank B. Hu, da Faculdade de Saúde Pública Harvard, nos EUA, publica no "British Medical Journal" de janeiro estudo atualizado sobre o consumo de ovos.

Segundo Ying Rong, o ovo é pouco calórico, tem baixo custo e é fonte de nutrientes, sais minerais e gorduras insaturadas.

 Em 2006, a Associação Americana do Coração recomendou o consumo de menos de 300 mg de colesterol por dia. Como apenas um ovo contém quase 210 mg de colesterol, seu consumo "poderia" aumentar o colesterol, o que "poderia" entupir as artérias e assim "poderia" provocar um infarto ou um derrame.

Tudo no condicional "poderia". Agora, não pode mais.

Um outro estudo, um trabalho realizado pela Universidade de Kansas (EUA), foi a de que apenas uma pequena parcela do colesterol sanguíneo provém da dieta e a maior parte é produzida pelo próprio organismo. E o ovo possui uma substância (fosfolipídeo) capaz de interferir na absorção do colesterol, impedindo sua captação pelo intestino, que é o responsável por levar tal substância para o sangue.


Um ovo tem 13 nutrientes essenciais em quantidades variadas necessários para o bom funcionamento do organismo, incluindo proteínas de alto valor biológico, colina, ácido fólico, ferro, zinco, selênio...
Os ovos contém quantidades apreciáveis de vitaminas e minerais, destacando as vitaminas A, D, E, e do grupo B, tem apenas 70 calorias

O ovo é um alimento de elevado teor de proteínas de excelente qualidade. Tão importante é o valor das proteínas do ovo, que a Organização Mundial de Saúde propôs como padrão de referência para determinar a qualidade protéica de outros alimentos.

O conteúdo de lipídeos de um ovo é de 11%, tendo especial importância sua riqueza em fosfolípideos. A relação entre ácidos graxos saturados/insaturados é favorável em termos de nutrição.
No período de crescimento, as crianças e adolescentes, devemos considerar os ovos como um alimento importante para a nutrição.

Nas pessoas de idade avançada, o nível de colesterol no sangue tem mais importância, no ponto de vista cardiovascular. Uma dieta restritiva pode desembocar em carências de proteínas, vitaminas e minerais. O ovo pode ser um alimento de alto valor nutritivo, pode melhorar o estado nutricional e de saúde dos idosos. Além, da colina do ovo favorecer a função mental dos idosos que tem níveis insuficientes de acetilcolina.

O nível de colesterol de uma pessoa não é consequência do consumo de um alimento concreto, mas sim, de sua dieta total, além de outros fatores. As medidas restritivas na dieta, devido aos prejuízos em torno do colesterol do ovo, podem levar a situações de deficiência em outros nutrientes.

No controle do colesterol, não é só o conteúdo de colesterol que influencia, mas também outros fatores, como a quantidade de vitaminas e minerais dos alimentos, assim como seu conteúdo de ácidos graxos saturados e polinsaturados e a relação entre ambos. No caso do ovo, esta relação é favorável quanto a sua influencia sobre o nível dos lipídeos sanguíneos.





Dica: Consuma sempre o ovo que não seja na forma de fritura. Prefira ovo cozido, poche, assado. Preparar o alimento cozido elimina as gorduras prejudiciais à saúde presentes no ovo frito. Além disso, ele é menos calórico. Um ovo frito tem em média 107 calorias, enquanto o cozido tem apenas 75 calorias.


Em vez de usar óleo, manteiga ou margarina para fritar o ovo, use água! "Coloque metade de um dedo de água na frigideira e, quando começar a ferver, quebre o ovo e frite do jeito normal". Fritando o ovo dessa forma, as calorias dele voltam as 75 iniciais, equivalentes às calorias do ovo cozido. 






PREVENINDO A SALMONELOSE:

• Compre sempre ovos com a casca intacta e limpa;
• Respeite a data de validade;
• Lavar os ovos somente na hora do consumo;
• Não deixe os ovos, nem os alimentos que contenham ovo, mais de duas horas a temperatura ambiente e guarde-os na primeira prateleira da geladeira (guardar na porta pode ocasionar microfissuras que podem contaminá-lo e estragá-lo);
Não consuma o ovo cru.


PERGUNTAS E RESPOSTAS



Devo restringir a quantidade de ovos que consumo?

Não, hoje não existe recomendação para limitar o consumo de ovos para pessoas saudáveis. Porém, atualmente, é de conhecimento de todos que o consumo de da gorduras saturadas provoca o aumento do colesterol sanguíneo. O ovo contém quantidades muito baixas de gorduras saturadas ( 1,5g das 5,5g de gorduras insaturadas).

1.Quantos ovos se podem comer na semana?

R.Não se pode decidir qual a quantidade exata que se deve consumir de somente um alimento. Em uma dieta equilibrada e saudável não constitui nenhum problema o consumo de quatro a cinco ovos na semana.

2.O ovo é de fácil digestão?

R. O ovo pode ser consumido a qualquer hora. A maior ou menor facilidade para digeri-lo depende muitas vezes de sua preparação. O cozimento torna a digestão mais fácil, enquanto que a fritura (por causa do óleo) dificulta a digestão. Não é recomendado o consumo do ovo crú.

3.O ovo é responsável pela salmonelose?

R. Em geral a Salmonella se desenvolve devido a uma manipulação incorreta tanto do ovo como de outros alimentos. Para evitá-la mantenha limpa as mãos e os utensílios de cozinha. O adequado cozimento destrói as possibilidades de bactérias contaminantes.

4. O colesterol do ovo faz mal?

R. O colesterol é necessário para a vida e o normal funcionamento de nosso organismo. Grande parte do colesterol que necessitamos é produzido pelo fígado, que regula sua fabricação em função das necessidades.
O ovo por si mesmo não é responsável pelo nível de colesterol no sangue. Este depende, entre outros fatores, da predisposição genética e da totalidade de gorduras saturadas incluídas na dieta. Os ovos são uma excelente fonte de vitamina B12, A, E, fósforo e zinco. A gema de ovo contém luteína e zeaxantina, que auxiliam na proteção dos olhos contra a radiação ultravioleta. A colina, encontrada nos ovos, é um nutriente essencial para o cérebro. O ovo tem um alto índice de colesterol.

5. A cor da casca muda o valor nutritivo?

R. Os ovos podem ser de coloração branca ou castanha clara, isso depende da raça da galinha de origem, mas não altera a sua qualidade ou valor nutritivo.

6.Como saber se o ovo está estragado ?

R. Para saber se um ovo está estragado, coloque-o num copo com água. Se ele afundar é porque está bom, se ao contrário, ele ficar na superfície, é porque está estragado.


7. O que a ciência descobriu recentemente sobre o ovo e as doenças do coração?

R. Um dos estudos mais recentes é assinado pela Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos. Em artigo publicado em janeiro deste ano, resultado de uma pesquisa envolvendo 9.734 pessoas de 25 a 74 anos acompanhadas durante duas décadas, os pesquisadores demonstraram não haver relação entre o consumo regular de ovos e o aumento da incidência de doenças cardiovasculares, como infarto e derrame. Não houve diferença entre aqueles que comiam um ovo ou mais por dia em comparação com quem não comia nenhum.

Em apenas um grupo específico, o dos diabéticos, encontraram dados que mostram que o consumo maior de ovos pode estar ligado ao aumento da ameaça de doenças cardíacas, mas isso nem sequer está totalmente claro. A cultura de que o ovo faz mal se espalhou de tal modo que as pessoas, na dúvida, preferem comer pão e outros carboidratos, que, em excesso, também trazem risco cardiovascular.

A idéia de que o ovo merecia ser estudado com maior atenção veio à tona no início na década de 1990, quando dezenas de cientistas apontaram para deficiências de pesquisas mais antigas, realizadas a partir dos anos 1960, que associavam o consumo do alimento ao colesterol nas alturas e este aos problemas do coração. O primeiro estudo que questionou o que dizia a ciência até então, foi uma grande investigação publicada em 1999, na revista da Associação Médica Americana, e assinada por um time de especialistas da Universidade Harvard.

Eles cruzaram informações sobre a dieta de 37 851 homens e 80 082 mulheres com a ocorrência de doenças cardiovasculares durante um período de até 14 anos. A Conclusão: O consumo de mais de um ovo por dia não causa impacto significativo sobre o risco de doenças coronarianas e derrame em homens e mulheres saudáveis.

8.O ovo é uma boa fonte de nutrientes?

R. As proteínas fornecidas pelo ovo, como outras de origem animal, contêm todos os aminoácidos essenciais. O ovo também fornece uma grande variedade de vitaminas e minerais. É ainda uma excelente fonte de vitamina B12, essencial para o funcionamento correto dos nervos.

"Que o teu alimento seja o seu remédio" Hipócrates
 Nutricionista Giselle Barrinuevo

Fonte: http://dragiselasavioli.blogspot.com.br
           http://www.ovosbrasil.com.br

2 comentários:

  1. ovo cozido e bom para quem esta com gota?

    ResponderExcluir
  2. Sim, pois não é rico em purinas que prejudica a crise de Gota. Obrigada.

    ResponderExcluir